Saiba como é possível conquistar sua liberdade financeira - Integração Escola de Negócios ©
Fale Conosco
lupa

AGENDA
DE CURSOS

UM CANAL COM MATÉRIAS E CONTEÚDOS
EXCLUSIVOS SOBRE O MUNDO CORPORATIVO.
PARA CONSTRUIR A SUA LIDERANÇA.

Compartilhe:
icone facebook icone e-mail
Saiba como é possível conquistar sua liberdade financeira
PUBLICADO EM: quarta-feira, 26 de abril de 2017
FINANÇAS

SAIBA COMO É POSSÍVEL CONQUISTAR SUA LIBERDADE FINANCEIRA

*por Giovani Colacicco, consultor da Integração Escola de Negócios

Quando o assunto é finanças pessoais, é possível concluir que grande parte da população tem três grandes sonhos: ganhar muito dinheiro, de preferência sem muito esforço; construir um patrimônio, incluindo casa grande, bom carro, imóvel de veraneio; e ter dinheiro para despesas extras.

Para que esses sonhos se realizem, entretanto, as pessoas precisam entender a relação entre constituir esse patrimônio, passar a ter resultado positivo no saldo dos períodos futuros e não deixar o fluxo das entradas de receita ser menor do que o fluxo das saídas. Esses conceitos, e principalmente suas funcionalidades, são distintas, mas entrelaçadas na totalidade. O segredo é entender a lógica.

Esqueça as contas básicas de mais e menos e o saldo positivo ou negativo da conta bancária. É mais complexo justamente porque o raciocínio a ser feito vai além do mais e menos. Nem tudo isso é sobre finanças. Posso estar rico, porém sem dinheiro. Minha riqueza pode estar aplicada em imóveis e outros bens. Ao mesmo tempo, posso estar com dinheiro e quebrado, ou seja, cheio de dividas, mas com dinheiro vivo em mãos.

Para explicar melhor, é possível controlar as finanças em apenas duas folhas em branco divididas ao meio. Na primeira folha liste seus ganhos mensais na parte de cima, ou seja, suas receitas. Seus gastos mensais devem ser relacionados na parte de baixo da folha. As receitas, menos os gastos, podem dar um resultado positivo ou negativo. Esse resultado do saldo irá para a segunda folha, a qual estaria dividida também em duas partes. Na parte superior, devem estar listados todos os bens que a pessoa possui, e na parte inferior são relacionadas todas as dividas.

Logo, se o resultado da sua primeira folha for positivo, sua lista de bens na segunda folha aumenta. Caso contrário, se for negativo o resultado da primeira folha, suas dividas cresceriam na segunda folha. Resumindo: a vida financeira das pessoas tem seu retrato expresso no resultado da segunda folha, sendo a segunda um resumo do resultado em longo prazo. Ou seja, se a pessoa possui mais bens do que dívidas, ela detém um patrimônio. No contrário, mais dividas do que bens, a pessoa estaria em apuros financeiros, endividada.

Importante mencionar, que “bens” também podem ser aplicações financeiras, investimento em empresas, fundo de previdência, casas de aluguel, participação em companhias, etc. O importante desses últimos itens é a colaboração que eles dão à primeira folha, retroalimentado a lista de “receitas”.

Retroalimentação

A retroalimentação é o segredo para garantir a independência financeira. Ela ocorre quando seus bens, listados na segunda folha, passam a gerar fluxo de receita para a primeira. Quando a receita advinda da retroalimentação for maior do que os gastos mensais estipulados dentro de certo padrão de vida. A partir deste ponto, a pessoa não mais depende da sua força de trabalho para sobreviver. Estabelece aí o que chamo de liberdade financeira e passa a escolher o que ela quer fazer da vida, sem depender do salário.

O importante é trazer ao dia a dia o conceito de equilíbrio para as decisões relacionadas a consumo. Ter uma vida avarenta e só guardar dinheiro não é o caminho, mas ter uma vida de consumismos também não é o indicado.

Podemos concluir, portanto, que quando as regras do jogo financeiro são entendidas, cabe a cada um definir uma estratégia para chegar ao seu objetivo. Não há certo e errado neste jogo. Pode-se escolher viver com um alto padrão de consumo, mas obrigatoriamente com a necessidade de sempre gerar grandes receita. Ou ainda, viver bem, mas de forma enxuta, sem a obrigatoriedade de gerar tanta receita. As escolhes dependem da prioridade de cada um.

Comentários: