Receba nossas newsletters:

UM CANAL COM MATÉRIAS E CONTEÚDOS
EXCLUSIVOS SOBRE O MUNDO CORPORATIVO.
PARA CONSTRUIR A SUA LIDERANÇA.

Compartilhe:
icone facebook icone e-mail
VISÃO 4.0: a primeira edição do evento propiciou aos líderes um aprendizado leve e intuitivo
PUBLICADO EM: quarta-feira, 14 de agosto de 2019
ESCOLA DE LÍDERES

VISÃO 4.0: A PRIMEIRA EDIÇÃO DO EVENTO PROPICIOU AOS LÍDERES UM APRENDIZADO LEVE E INTUITIVO

Nos dias 8 e 9 de agosto, a Integração promoveu a primeira edição do VISÃO 4.0. O evento, pensado para instigar as lideranças a enxergarem seu papel por outros ângulos, teve cinco eixos: arte, futurismo, neurociência, intuição e emoção. “Tivemos a presença de um grupo muito interessante de profissionais de diferentes formações e áreas. Acredito que foram dois dias de atividades vivenciais que proporcionaram aos participantes um aprendizado leve e intuitivo”, disse Fernando Cardoso, sócio-diretor da Integração e idealizador do VISÃO 4.0 para líderes. 

Arte

Fernando, que também é escultor, foi o responsável pela primeira parte do programa do VISÃO 4.0, dedicada à arte. “Depois de 25 anos atuando na área de treinamento e desenvolvimento – e também como escultor –, eu percebo que arte e criatividade nunca estiveram tão em alta como hoje. Na era dessa nova revolução industrial que vivemos, a robotização vem eliminando as atividades operacionais. Enquanto isso, os profissionais estão sendo valorizados pela sensibilidade, pela capacidade de se deixar emocionar e por outros pontos intangíveis, como a força criativa, essencial para quem quer deixar sua marca no mundo”, afirmou Fernando. 

Além de refletir sobre o papel da arte e de fazer conexões entre ela e o mundo corporativo, os profissionais tiveram a chance de experienciar os primeiros passos para a criação de obras de arte com argila. A proposta foi produzir dois objetos: um que remetesse à marca que cada um deixa no mundo e outro relacionado ao que limita a criatividade necessária para imprimir essa marca. 


    

Futurismo 

Quem comandou o módulo sobre futurismo foi Luis Rasquilha, expert em inovação e CEO da Inova Consulting e da Inova Business School. Durante sua explanação, ele falou sobre a quarta revolução industrial, o mundo conectado e a mudança de era pela qual passamos. Rasquilha, que também é professor da FIA e tem experiência internacional como consultor, levou a plateia a pensar sobre as empresas e o profissional do futuro e quais as prioridades de gestão e de projetos para os negócios. “O que nos trouxe até aqui não nos levará até 2025”, afirmou Rasquilha, apontando para a necessidade de projetar o futuro.

Aos participantes do VISÃO 4.0, Rasquilha propôs a tarefa de vislumbrar como será o mundo nas décadas seguintes. Divididos em grupos, os profissionais projetaram as tecnologias que acreditam vão estar disponíveis em 2030, 2040, 2050 e até em 2060. “Esse é um exercício importante, mas é essencial lembrar que a revolução 4.0 não é somente sobre tecnologia. Ela representa uma mudança comportamental”, explicou. “Se nos anos 1900 o conhecimento levava 100 anos para dobrar, em 2020 levará apenas 12 horas. Não temos opção. Temos de estar preparados”, observou Rasquilha. 

Neurociência 

Renato Cecchettini, diretor da BADU+COP, empresa de consultoria empresarial que atua nas áreas de branding e inteligência em mídia e planejamento, conduziu o módulo neurociência. Em sua apresentação, ele destacou que é fundamental entender o funcionamento da mente para conseguir prever comportamentos e melhorar o desempenho pessoal e profissional. 

Cecchettini percorreu a história da neurociência e mostrou que a mente é objeto de estudo desde 2000 a.C. Ele também abordou a separação entre razão e emoção e a maneira como isso foi discutido no decorrer dos séculos por cientistas e filósofos como Platão e Aristóteles. Para muitos estudiosos, a razão era atributo do cérebro, enquanto a emoção era resultado do que se passava no coração, observou Cecchettini. Mais recentemente, no entanto, razão e emoção já não são dissociadas. “Não é mais possível a um líder tomar uma decisão somente com base na razão. Hoje já compreendemos que, mesmo uma decisão tida como racional, tem a emoção como pano de fundo”, explicou Cecchettini. 

Emoção 

A emoção, que permeou os demais eixos, foi tratada também em momentos à parte. Fabio Eltz, head da Escola de Liderança da Integração, apresentou diversas propostas de discussão sobre o tema para os grupos. Uma delas dizia que “pensamentos e sentimentos difíceis não têm lugar no escritório. Os executivos e, principalmente, os líderes devem ser inabaláveis ou alegres. Eles têm de projetar confiança e amortecer qualquer negatividade borbulhando dentro deles”. 

Será possível mascarar as emoções e tentar parecer racional o tempo todo? Os participantes concluíram que não e viram a importância de refletir sobre os sentimentos mesmo quando inseridos no mundo corporativo. “Processar e mediar as emoções é algo fundamental para qualquer pessoa. Saber administrar as informações sobre como se sente em relação aos acontecimentos e ter capacidade de autogerir o comportamento é importante para o desenvolvimento pessoal e profissional, especialmente para os líderes que têm de lidar com as emoções de seus liderados”, observou Fabio. 

Intuição 

Seguir a intuição pode ser o caminho para a busca de soluções ágeis, unindo instinto e experiência. Dessa forma, aflora algo muito importante: a criatividade. Foi o que mostrou Marcio Ballas. Ator, diretor e dramaturgo especializado na linguagem de clown e improviso teatral, Ballas tirou da zona de conforto todos os profissionais presentes no VISÃO 4.0. Por mais de duas horas, todos tiveram de soltar a voz e o movimento, improvisando juntos com os comandos dados pelo palhaço. “Todo mundo é criativo, e entender isso é essencial, já que a criatividade é uma ferramenta para resolver problemas”, disse Ballas, que encerrou de maneira brilhante a primeira edição do VISÃO 4.0

  

 

Leia mais 

People Analytcis: saiba o que é esse processo transforma a gestão de pessoas.  

Entrevista: como estruturar um sistema de educação corporativa

Cuidados na implantação de uma avaliação 360 graus.

Baixe o e-book Dez atitudes para ser um líder de sucesso.

Comentários: